terça-feira, 25 de setembro de 2007

Cinema de graça pra quem tá sem grana? Só no Rio, só em Copacabana!

É isso aí, meu elenco! E segue a fita! Como quem tem boca vai a Roma e quem tem contatos vai ao Festival do Rio, já estamos credenciados e a postos para mais um Festival de cinema que mobiliza muita a cidade. Mesmo fazendo um belo dia de sol como hoje, tem muita gente que prefere ficar no escurinho da sala de cinema, hehehe!

Vamos assistir a Competição de Curtas (“Pequenos Tormentos da Vida” do gaúcho Gustavo Spolidoro, que retrata o universo do poeta Mário Quintana, pela ótica das crianças; “Picolé, Pintinho e Pipa” de Gustavo Melo, premiado no 35º Festival Internacional de Filmes em Huesca, na Espanha, em 2007), a Competição de Documentário (“O Engenho de Zé Lins”, com direção de Wladimir Carvalho, mostra o perfil do escritor paraibano José Lins do Rego, enfocando desde os tempos da sua infância, no ambiente que imortalizaria em seus romances do ciclo da cana-de-açúcar, até a maturidade e glória literária; “Panair do Brasil” de Marco Altberg, resgata a história da empresa pioneira na aviação comercial brasileira, símbolo de modernidade e eficiência. A empresa viveu o seu auge na era JK (1956/61). No tempo em que raros eram os negros que viajavam de avião e comissária de bordo tinha que ter “boa aparência”) e a Competição de Ficção (“A Casa de Alice”, de Chico Teixeira, mostra a personagem-título, uma manicura de quarenta anos que divide a casa com sua mãe Jacira, o taxista Lindomar, seu marido há 20 anos, e seus três filhos). Tudo isso neste sábado! E ainda tem uma sessão de meia-noite com “Ainda Orangotangos”, de Gustavo Spolidoro.

Sem contar que ainda tem festinhas, coquetéis e muito cinema ao ar-livre, na Praia de Copacabana: nas areias da praia, projeções gratuitas de grandes filmes brasileiros e internacionais pra todo mundo que tá duro e que não tem grana pra pagar ingresso. A mostra “O Bonequinho Viu” montou o telão entre as ruas Siqueira Campos e Figueiredo Magalhães. Ontem passou Onde a coruja dorme, sensacional documentário sobre sobre o cantor Bezerra da Silva e seus parceiros, e Edu Lobo – Vento Forte, a respeito do compositor. Hoje é dia de Cartola, documentário sobre o compositor com imagens inéditas e Antonia, o Filme, de Tata Amaral, longa de deu origem a minissérie da tv e que a diretora soube tratar como ninguém o universo das mulheres negras das periferias paulistas.

Corta!

Rolo

Nenhum comentário: