domingo, 29 de maio de 2011

Cinco Buarques de Holanda



Um passeio lúdico e visceral com Chico Buarque. Essa é a proposta do pocket-show “Cinco Buarques de Holanda”, apresentado por Rollo (voz) e Jonathan Ferr (piano e teclados). A ideia de um show que reunisse uma releitura swingada da genialidade de Chico, nas suas mais representativas canções, é um desejo alimentado há muito tempo pelo cantor Rollo. O repertório é composto de 10 músicas de autoria de Chico, mas cada apresentação contém apenas cinco composições, escolhidas de forma aleatória. A inovação na estrutura da produção permite que cada apresentação seja única e exclusiva. A brincadeira sonora, mais que bem temperada com pimenta e pegada da negritude, fica por conta do repertório pra lá de seleto – com várias letras e versões censuradas pelo Regime Militar - escolhido pelo próprio Rollo (que vem de uma bem sucedida temporada à frente do show Demasiado Humano, ao lado do Rolo Trio) e por Jonathan Ferr (pianista e arranjador). Da malandragem do “Rei de Ramos”, passando por “Futuros Amantes” e “Las Muchachas de Copacabana”, o repertório ainda traz “Verdadeira Embolada”, parceria de Chico com Edu Lobo e “A Cidade Ideal”, feita em parceria com Enriquez e Bardoti, para o musical “Saltimbancos”, tudo isso em um roteiro assinado pelo escritor Flávio Braga (autor do livro e peça Sade em Sodoma, com direção de Ivan Sugahara). Todas as composições vão ao encontro da interpretação "de corpo e alma" de Rollo, em harmonia com o sutil e potente toque do piano de Jonathan, gerando uma combinação explosiva, que mexe com todos os sentidos. "Cinco Buarques de Holanda” propõe uma sonoridade com levada e gosto de quero mais. (Rosiane Rodrigues)

Nenhum comentário: