quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Crematório geral

Reproduzo abaixo o texto "Crematório Geral", retirado do blog Jornal Recomeço, editado pela colega Glória Reis e definido por ela como "um jornal voltado para a discussão sobre o sistema penal no Brasil. Um meio de comunicação e expressão para os encarcerados. Uma frente contra a banalização da injustiça no país".

Eu nunca consegui encarar o sistema penitenciário brasileiro. A única vez que estive em uma cela de prisão foi quando fui levar um colega do quartel para cumprir prisão por ter dado uns vacilos. Para mim é inaceitável uma sociedade que constrói mais cadeias que escolas. Que prefere se vingar do delinquente a recuperá-lo. Que reserva esses espaços para apenas alguns tipos de pessoas. Pessoas como Severino Custódio. De quem Glória fala no artigo abaixo.


CREMATÓRIO GERAL de PONTE NOVA-MG
O terceiro maior massacre nas prisões brasileiras

Severino Custódio não tivera nem mesmo uma audiência com o juiz . O juiz responsável foi procurado pela reportagem, mas "estava de férias".
Severino era um dos milhares de presos brasileiros que são jogados numa cela pela polícia e ali ficam, como lixo, na chamada prisão preventiva, esta excrescência que só vale para "severinos". “Ele trabalhava comigo na granja. Se meteu numa briga boba e foi preso”, diz o irmão de Severino, sempre olhando para baixo e com a carteira de trabalho do irmão no bolso da camisa.

Dos 25 mortos, 20 estavam em prisão preventiva.

(Lembram-se do assassino confesso Pimenta Neves? Não "pôde" ser preso porque o juiz considerou ilegal a sua prisão, uma vez que o STJ lhe havia dado o direito de recorrer em liberdade. Como a justiça é generosa com as classes "superiores". Superiores em crimes, falcatruas e privilégios, isso sim!) A GESTAPO brasileira, o DOI-Codi da ditadura continuam perseguindo, prendendo e matando, mas, agora, são apenas "severinos", para estes não haverá anistia.

Fonte das informações: jornal Estado de Minas - 25/8/07

Nenhum comentário: