quarta-feira, 30 de maio de 2007

Cidadania Européia - Eu quero uma pra viver


Quer dizer agora que Seu Jorge, Daiane e Neguinho da Beija-Flor são mais europeus que negros? Bom, aguardem, estou preparando um texto sobre isso. Continuem visitando o Palavra.

3 comentários:

Anônimo disse...

e quem disse que não temos diversidade genetica,mas não disseram outra dia que a raça era humana?pois é,mas é preciso ter foto nas carta para emprego,as vezes é preciso baixar o cabelo.mais eu gosto é dos fenótipos da raça,mas racista branquin não gosta e breca agente na porta,percentagem genética salva ninguém,é cara alí na hora.dildu

Juliana disse...

Neguinho da Beija-Flor europeu? É tanto delírio que não dá para saber nem por onde começar... Além de alimentarem o mito uma Europa geneticamente homogênea - os euro-judeus e os euro-ciganos que o digam – o argumento de base já nasceu morto: se querem provar que "raça" é um termo sem nenhum fundamento do ponto de vista genético, então por que insistir que o Neguinho da Beija-Flor é europeu, leia-se BRANCO? Me lembra aquela marchinha de carnaval: “é ou não é, piada de salão...”
Valeu, Márcio, seu blog tá uma elegência só...

Vittienzo disse...

Infelizmente vivemos num mundo muito cruel com os mestiços. É por isso que no Brasil é díficil educar as pessoas para uma certa identidade cultural que ultrapasse nossas fronteiras. Porque um filho de branco com negro deve ser designado como um ou outro se ele é fruto dos dois? Isso é complicado na cabeça das pessoas. Eu sou negro, minha mãe era filha de um índio(que já era mestiço com branco) e de uma mulata. Meu pai era filho de uma italiana que tinha avós paternos egípcios, e aqui no Brasil casou-se com meu avô que era negro e neto de mulata! Ufa! Meu Deus do céu, minha pele é escura, minha mãe não, e o meu pai sim! Uma parte da minha família é branca, a outra negra e outra índia... Sei que minha pele é negra mas tenho consciência que estou longe de ser africano. O preconceito nasce quando agente pede a um mestiço que escolha em qual lado da família ele quer ficar. è obvio que os racistas não pedem exame de dna pra saber se tenho ou cidadania romana como uma parte de minha família! O ideal seria que nos víssemos todos simplesmente como filhos de Deus...