sexta-feira, 7 de julho de 2006

Dez motivos pelos quais voto em Heloisa PRESIDENTE

1) Heloisa Helena é honesta. Até hoje nunca se ouviu falar em um escândalo sequer que a envolvesse ou a algum de seus assessores;

2) Heloísa Helena não contemporiza. O que tem que falar ela fala na cara, com toda a franqueza que caracteriza a mulher nordestina;

3) Heloísa Helena não tem medo. Encara de igual pra igual os grandes coronéis da direita quanto os comissários da esquerda;

4) Heloísa Helena transmite confiança. Ela não joga para a platéia, não diz o que o interlocutor quer ouvir. Pelo contrário, diz o que tem que ser dito na hora que precisa dizer;

5) Heloísa Helena é coerente. Mesmo que se queira desqualificar suas idéias como anacrônicas, ela mantém a convicção na crença do socialismo e na construção de um mundo mais solidário;

6) Heloísa Helena não faz concessões. Não consigo imaginá-la com tailleur, cabelinho channel e postura de executiva, vendendo a imagem de "Heloisinha Paz e Amor";

7) Heloísa Helena não cai no xororô. Você não a vê fazendo o discurso da pobre mulher nordestina que veio, viu e venceu. Pelo contrário, ela em momento algum usa dessas características para se impor em qualquer tipo de discussão;

8) Heloísa Helena é inteligente. Com poucas palavras e sem nenhum tipo de agressividade ela desmonta seus adversários. Percebe-se que é uma pessoa bem preparada e que não tem medo do debate de idéias;

9) Heloísa Helena representa a novidade. Ao contrário do seu antigo partido que envelheceu, junto com as velhas concepções de esquerda, Heloísa representa uma nova esquerda. Uma esquerda que dialoga mas não se curva;

10) Heloísa Helena é a cara do verdadeiro Brasil. Um Brasil que está escondido nas cidades e nos rincões, que não aguenta mais as velhas práticas políticas, que não aceita conchavos de bastidores, que quer construir um país para esta e para as futuras gerações. Por isso tudo e por muito mais é que Heloísa Helena não só terá meu voto mas meu esforço na campanha eleitoral. Será lindo para a história do Brasil e da América Latina tê-la na Presidência da República.

---------------------------------------
Créditos: O desenho ilustra a comunidade Heloisa Helena Presidente ¤ 50 do Orkut e não foi possível ainda descobrir que é o autor. A inserção dos dizeres é minha. Entre na comunidade, divulgue o desenho, faça parte dessa corrente.

5 comentários:

............. disse...

"Heloisa Helena é a cara do verdadeiro Brasil"
sim..sim... assim como o Lula era...

MEU VOTO É UM TIJOLO, MINHA URNA A CABEÇA DOS CANDIDATOS!

a luta é nas ruas não no parlamento

Anônimo disse...

Heloísa Helena é MENTIROSA, declarou que é feminista quando JAMAIS foi!
Votou CONTRA o PROUNI e é contra as cotas!
E do ponto de vista das mulheres, é contra o aborto!

Folha S.Paulo / Brasil


Ícone da esquerda, senadora foi contra aborto e pesquisa com célula de embrião
FERNANDA KRAKOVICS
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Apesar de se vender como uma opção à esquerda do presidente Luiz Inácio
Lula da Silva nestas eleições, a candidata do PSOL à Presidência,
senadora Heloísa Helena, mostrou-se conservadora em questões como a
descriminalização do aborto e a pesquisa com células-tronco
embrionárias, em sua atuação parlamentar.
A senadora afirma que aprendeu a ser socialista na Bíblia. "É lá que
está escrito, com uma formação belíssima: ou se serve a Deus ou ao
dinheiro. Portanto, quem é serviçal do capital vai virar churrasco do
demônio. Eu vou para o céu."
Heloísa votou contra quase todos os principais projetos do governo
Lula. Entre eles, a Lei de Biossegurança, que autorizou a pesquisa com
células-tronco de embriões. Ela também foi contra o Prouni, que dá
bolsas a alunos carentes em faculdades, e a Lei de Falências. Na
prática, funcionou como extensão das bancadas do PSDB e do PFL, embora
sua oposição tenha sido mais radical.
Heloísa disse que é a favor da pesquisa com células-tronco feita a
partir do cordão umbilical ou com células da própria pessoa. "Para mim,
cientificamente e espiritualmente, o embrião é uma vida", disse ela.
A senadora também criticou o projeto do governo de descriminalização do
aborto, que nem chegou a ser votado pelo Congresso devido a pressões de
grupos religiosos e planos de saúde. "Não há nada mais primitivo do que
o aborto, principalmente quando se tem em vista a alta tecnologia que
já se desenvolveu no que diz respeito a anticoncepcionais. Causa-me
espanto ver apresentarem a curetagem de uma vida como algo inovador e
como panacéia para resolver os males da saúde pública feminina",
afirmou ela no plenário em 2005.
Entre os poucos projetos do governo que tiveram o apoio da candidata do
PSOL, estão o que criou o Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação
Básica), ampliando o financiamento da União, Estados e municípios,
atualmente restrito ao ensino fundamental, para o ensino infantil e médio.
A senadora negou ontem que tenha votado contra o projeto que criou o
Bolsa-Família, como afirmou o ministro Tarso Genro (Relações
Institucionais), mas confirmou seu voto contrário ao Prouni. "É um
mecanismo para agradar à pilantropia das escolas privadas, quando se
podia ter criado vagas nas universidade públicas."
Fundadora do PSOL (Partido Socialismo e Liberdade), Heloísa foi eleita
para o Senado em 1998 pelo PT, partido do qual foi expulsa em 2003. No
episódio de violação do sigilo do painel do Senado, foi acusada de
votar contra a cassação de Luiz Estevão em 2000. Ela nega.


Mel Coelho
....................
Incenso Fosse Música
Paulo Leminski


isso de querer
ser exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além
http://cristalpoesia.net/pleminski.htm#estup

Anônimo disse...

Postado em: 9/7/2006 - 14:55:34Postado por: Maria Inês Santos MartinsE-mail: mismartins@terra.com.brMensagem:

Gente, no Portal Mhário Lincol
www.mhariolincoln.jor.br
Há um debate pegando fogo sobre essa coisa da Heloísa helena ser contra o aborto.
Fui ler a entrevista dela no Jornal Opção e vi que ela caceteia também a pílula do dia seguinte.

E a disseminação da pílula do dia seguinte nas farmácias e nos postos de saúde? A sra. aprova?

HELOÍSA HELENA. Temos que tratar da saúde reprodutiva da mulher de forma muito mais conseqüente do que apenas oferecer uma pílula. A mesma relação que leva uma mulher a buscar a pílula do dia seguinte pode tê-la levado a se contaminar pela Aids. Portanto, a saúde reprodutiva da mulher e do homem não é uma coisa simples. O pior é que tem tanta coisa pensada sobre isso, tantas propostas articuladas, mas elas nunca são postas em execução. Sempre se coloca a tarefa mais fácil, emergencial, correndo atrás do prejuízo. Mas curetar uma vida no ano 2005 não é uma proposta avançada. Da mesma forma que construir presídios também não é. Por que não se acolheu a criança, quando ela, aos seis anos, já funcionava como olheiro do narcotráfico, sendo paga com sanduíche de mortadela? O Estado prefere construir presídio e reduzir a idade penal. Temos que trabalhar no problema, quando ele já está acontecendo, sem dúvida, mas temos trabalhar na prevenção também.

FONTE:
http://www.jornalopcao.com.br/index.asp?secao=Destaques1&idjornal=152

HELOÍSA HELENA
Uma socialista de fé

Candidata a presidente da República pelo PSOL, senadora alagoana afirma que Lula sabia das falcatruas e prega plebiscito para o país sair da crise

Matéria de JOSÉ MARIA E SILVA
http://www.redesaude.org.br/2006/blog/index.asp?id_post=7

Anônimo disse...

20 DE JULHO DE 2006 - 15h55
Na luta pelo segundo turno, direita canoniza Heloísa Helena



Desde o início de julho quando houve a largada oficial da sucessão presidencial, a oposição concentra-se no objetivo de arrastar a disputa para segundo turno. Para esse fim empreende ações múltiplas e nas últimas semanas intensificou uma delas: a operação de abanar as brasas da campanha de Heloísa Helena.



Essa tática da direita de fortalecer até o ponto que lhe interessa posições e candidaturas da pretensa ultra-esquerda é antiga e no cenário atual da contenda o seu uso é de uma obviedade perceptível, até ao olhar infantil.



A candidatura à reeleição do presidente Lula se apresenta com chances reais de ganhar no primeiro turno. O candidato da direita neoliberal Geraldo Alckmin, mesmo depois de intensa exposição na mídia, empacou no patamar insuficiente para impedir que Lula venha liquidar a fatura já no primeiro turno. A direita não vacilou um só segundo e sacou de uma arma tão velha quanto eficiente: passou a inflar a candidatura da senadora alagoana. Essa candidatura é tão "radical" quanto útil ao interesse da direita que desesperadamente luta para tentar empurrar a disputa para o segundo turno.



Nas últimas semanas, foi escancarado o tratamento "vip" dado pelos meios de comunicação à candidatura de Heloísa Helena. Além da exposição privilegiada, os editores capricharam na escolha das fotos e das imagens e os textos foram de uma benevolência comovedora. Quando foram divulgadas as recentes pesquisas alardeando o chamado fator Heloisa Helena, os analistas políticos apresentaram mil razões explicando a ascensão da candidata nas pesquisas, menos uma das principais: a "operação abano".



O prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, do PFL, demonstrando o apreço e o zelo, de ocasião, da direita pelos destinos da candidata do PSol passou a desempenhar pela Internet o papel de consultor político voluntário. Líderes do PFL e do PSDB em verso e prosa enaltecem os predicados políticos da senadora. Articulistas arriscam escrever madrigais: " Mulher, valente, amena no trato, uma fera na tribuna, símbolo de resistência da velha esquerda...." E mil louvores.



Em outras palavras, o complexo mídia-oposição realizou uma espécie de "beatificação" de Heloisa Helena. E a senadora, diga-se, esforçar-se para merecer. À imprensa disse que, de fato, é socialista, mas que no caso dela, "aprendeu a ser socialista lendo a Bíblia".



É no âmbito da linha política de sua campanha que se revela o outro motivo de seu crescimento momentâneo. Sua campanha tem sido "amena no trato" com quase todos os seus concorrentes, já seu "radicalismo" é direcionado unicamente contra Lula cujo governo, segundo ela, é formado "gente mentirosa, farsante ideologicamente e cínica".



Com esse discurso político visceral contra a verdadeira esquerda, com sua campanha direcionada contra Lula -- que é o único candidato do campo democrático, popular e patriótico que tem chances reais de derrotar a direita neoliberal -- a candidata do PSol está polarizando parcela do conservadorismo dos ricos e o protesto "chique" de setores das camadas médias. Isso está demonstrado na última pesquisa Data Folha que aponta que o melhor desempenho da candidata do PSol se dá nas camadas de maior renda. Outro dado esclarecedor: num eventual segundo turno, os 39% dos que pretendem votar nela migrariam para candidatura de Alckmin.



Para se colocar à altura das expectativas do conservadorismo que não admite a reeleição de Lula, Heloísa assume o ranço anti-popular desses setores da elite que se opõem às políticas adotadas pelo governo Lula para socorrer, emergencialmente, os brasileiros que foram lançados à miséria e à fome. Em relação ao Bolsa-Família, por exemplo, ela o tem como um programa que "joga meninas e meninos na prostituição, no narcotráfico e na criminalidade. É uma esmola que perpetua a pobreza".



Em um cenário como este, a candidatura Lula que tanto pelo que dizem as ruas quanto pelo que apontam as pesquisas tem plenas chances de vitória, inclusive já no primeiro turno, precisa apresentar ao povo brasileiro seus compromissos programáticos. A mensagem de que um novo governo Lula irá avançar na realização de um projeto nacional de desenvolvimento -- assentado na democracia, na soberania e na integração latino-americana, capaz de elevar a qualidade de vida do povo com geração de empregos e distribuição de renda -- é o melhor antídoto quanto à demagogia que venha quer seja da direita quer seja dessa chamada ultra-esquerda.



A candidata do PSol, ante sua subida momentânea nas pesquisas, fala em ultrapassar Alckmin e sonha com o segundo turno. Pura ilusão. Se porventura, a senadora mesmo de longe ameaçar o tucano, se verá, num átimo, essa mesma mídia que hoje a canoniza, a demonizará.
http://www.vermelho.org.br/base.asp?texto=5405

Anônimo disse...

De onde vem tanto dinheiro pra fazer essa campanha?